Quem sou eu

 Meu nome é Alessandra Bevilaqua, nascida em 1997, faço aniversário e setembro e graças a Deus, não sou virginiana. Com o Sol em Libra e muito conectada com a arte, me tornei uma escritora muito nova. O primeiro texto autêntico que escrevi, foi com 13 anos, e por causa de um garoto que partiu meu coração. Antes disso, tinha escrito um romance com vampiros - por toda a influência que Crepúsculo teve na minha vida - e descartei ele depois, por vergonha das pessoas lerem. Me arrependo disso amargamente, pois daria tudo para ler esse romance que eu conclui. 

Criei um blog aos 12 anos de idade para publicar poesias escritas por mim, o tornei um portal de notícias que me agradavam, notas que eu escrevia, textos que eu queria publicar, falar sobre artistas, séries e livros que eu adorava, e me encontrei nele. Me dedicava a ele. Achei meu propósito. E o melhor de tudo, as pessoas liam ele. De verdade. 

Por algum motivo, em um ano onde conheci algo obscuro, o larguei e eventualmente deletei ele também. O deletei e parte de mim se arrepende, mas não completamente, porque existia um vazio nos anos não preenchidos de algo que eu gostava tanto e que eu não suportava ter abandonado. 

Passei por anos de bloqueio depois que o deletei. Fiquei sem internet na minha casa por um tempo, entrei em um relacionamento que me consumia mais do que devia, só conseguia escrever para desabafar e não para criar - coisa que sempre fiz. 

Ingressei na faculdade de jornalismo com 17 anos, achava que era tudo que eu queria desde quando tinha 14 anos de idade. Gostei da faculdade mas fui intimidada pelas pessoas, pela responsabilidade, pela tarefa em si. Não me achei por completo. 

Aos 19, comecei a criar uma história, aquela que viria ser meu primeiro livro publicado. Divulguei na internet, consegui leitores, alimentei minha alma, enxerguei que tinha potencial, enxerguei com clareza a minha paixão por escrever. Tudo deixou de ser um sonho, um devaneio da minha mente e se tornou real. 

Eu era uma autora. Uma autora de um livro publicado que pessoas desconhecidas liam e gostavam dele. Participavam da história. Se apaixonavam por personagens. 

Eu sou uma autora, aliás. 

Desde então, ingressei na faculdade de Letras - depois de ter concluído Marketing - e planejo vários projetos que envolvem minha escrita, meu sonho, meu propósito e minha paixão. 

Quem eu sou? Uma escritora e autora. Eu definitivamente poderia escrever isso de uma forma bem menor, mas que graça teria para alguém que ama tanto digitar e fazer as palavras terem algum sentido? 

Espero que nesse site vocês consigam encontrar o sentido de todas as palavras também. 

Comentários